Rua Camerino, 130

Rua Camerino 130RUA CAMERINO, 130
PROJETO DE 1906

AUTOR DESCONHECIDO
BAIXO-RELEVO EM ARGAMASSA, 1906

Chamou-se Caminho do Valongo, Rua do Valongo e depois Rua da Imperatriz – em homenagem à chegada à cidade, em 1843, da futura Imperatriz Teresa Cristina Maria de Bourbon, que vinha se casar com o jovem Pedro II – a rua que hoje conhecemos como Camerino, em memória do guarda-livros Francisco Camerino, civil que se tornou herói da Guerra do Paraguai.

A Reforma Pereira Passos, entre 1903 e 1906, alterou drasticamente as feições da rua, alargada e tendo devastado seu conjunto de prédios. São dessa época os sobrados que hoje vemos ali, inclusive este, de número 130, muito bem conservado, em cujo frontão triangular vê-se o pequenino e singelo ornamento da imagem, de valiosa representação simbólica. Nele estão contidos três dos mais difundidos símbolos da iconografia cristã, tão frequente na arquitetura civil carioca do passado: o peixe, a concha e a água. Trata-se de uma evidente alusão ao Cristo (peixe) que surge da Virgem Maria (concha) trazendo consigo a vida (água).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: