A porta do Edifício Itahy

EDIFÍCIO ITAHY
AVENIDA NOSSA SENHORA DE COPACABANA, 252
PROJETO DE ARNALDO GLADOSCH, 1932 | CONSTRUÍDO POR SCOTT & URNER LTDA., 1932

RELEVO EM CERÂMICA ESMALTADA | 1935
PEDRO LUIZ CORREIA DE ARAÚJO

Edifício Itahy

Nem só das belezas do Centro da cidade vivem a arquitetura e a ornamentação arquitetônica cariocas. Muitos já devem ter parado para admirar a espetacular porta do Edifício Itahy, no Lido.

Segundo a Wikipedia, itahy significa, em língua tupi, “pedra pequena”. Esse padrão de nomenclatura segue a tendência do art déco nacional, que a partir de determinado momento, sob diversas influências, adotou e tentou ressignificar o elemento nativo, em especial a arte marajoara (populações indígenas que habitaram o Pará no Brasil pré-descobrimento). São exemplos, além do Itahy, os vizinhos Itaoca e Guahy, os geminados Itaiuba e Hicatu, no Flamengo, e muitos outros edifícios construídos na cidade entre os anos 30 e 40.

A porta, em ferro batido pintado de preto, vazada em sua porção superior, apresenta uma estilização abstrata que remete a estruturas marinhas, como árvores de corais ou algas, e em sua porção inferior, menor, placas também pintadas de preto recebem tartarugas estilizadas.

Emolduram a porta, à direita e à esquerda, painéis em majólica (cerâmica esmaltada) verde, dispostos verticalmente, lembrando tubos de um órgão de igreja. Acima dela, um belíssimo relevo, executado e assinado pelo pintor Pedro Luiz Correia de Araújo, mostra uma índia-sereia-cariátide de longa cabeleira sentada numa rocha em postura altiva e cercada de animais marinhos, como a estrela-do-mar e a anêmona, e ondas-tentáculos que estouram na rocha.

Assinada P. C. de Araújo. 1935

Anúncios

um comentário

  1. jose roberto teixeira leite · · Responder

    Luiz, você está fazendo um trabalho espetacular, ao levantar a ornamentação escultórica de dezenas de prédios do Rio de Janeiro. Você está revelando o Rio que o Rio não vê não apenas aos transeuntes e aos turistas, mas também aos historiadores de arte que, como eu próprio, graças a seus esforços ficamos conhecendo um formidável acervo de esculturas até aqui sequer imaginado. Parabens!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: