O RIO DE TODOS OS SANTOS: SENHOR BOM JESUS DO CALVÁRIO DA VIA SACRA

Olá, amigos! Não sei se “comi mosca” quando da pesquisa para a realização do meu livro, O RIO QUE O RIO NÃO VÊ, lançado em 2012, ou se, como tantos outros, o ornamento de que tratamos hoje não estivesse em condições apresentáveis para fazer parte da publicação, mas o fato é que o sobrado de número 164 da Rua Uruguaiana, recém-restaurado, reserva-nos algumas agradáveis surpresas.

Além do belíssimo gradil art nouveau (figura 1), chamou-nos a atenção o símbolo que se encontra aposto no frontão circular da construção (figura 2). O que seria aquilo?

DSC_7941

Figura 1. Gradil do sobrado de número 164 da Rua Uruguaiana.

DSC_7943

Figura 2. No frontão circular da construção, o ornamento em análise.

À primeira vista, vemos três linhas retas que convergem para o centro de um círculo. Trata-se, na verdade, da representação de dois dos mais conhecidos instrumentos da Paixão de Cristo, também chamados de Armas de Cristo: o círculo é a coroa de espinhos e as linhas retas representam os cravos da cruz! E mais: estes símbolos remetem-nos imediatamente aos antigos proprietários do imóvel: a Venerável Ordem Terceira do Senhor Bom Jesus do Calvário da Via Sacra.

Situa-se o atual sobrado próximo aos terrenos antes ocupados pela Igreja do Senhor Bom Jesus do Calvário, começada a erguer no ano de 1719, e pelo hospital daquela ordem terceira, contíguo à igreja e igualmente desaparecido… (figura 3)

Igreja do Bom Jesus do Calvario

Figura 3. A Igreja do Senhor Bom Jesus do Calvário, à esquerda, e o hospital da Venerável Ordem Terceira do Senhor Bom Jesus do Calvário da Via Sacra, à direita.

Pois é, caro leitor. Houve um tempo em que nem as igrejas oitocentistas estavam a salvo da sanha demolidora do progresso. A Igreja do Calvário foi mais uma das construções vitimadas em nome da “indispensável” abertura da monumental avenida Presidente Vargas, junto com São Pedro dos Clérigos, São Domingos e Nossa Senhora da Conceição.

A irmandade viu-se obrigada a reconstruir seu templo em outro lugar, e hoje a nova sede da Igreja do Senhor Bom Jesus do Calvário fica no número 50 da Rua Conde de Bonfim, na Tijuca.

Mas voltemos ao nosso ornamento. Em documento encontrado no site da Biblioteca Digital Luso-Brasileira, visto aqui na figura 4, é possível identificar, em três dos quatro vértices do papel, um símbolo muito parecido com o ornamento ora estudado. Ocorre que no documento existe, além dos símbolos já citados, também um martelo sobre os cravos – outro dos símbolos da Paixão. Confira no detalhe, na figura 5.

VOT do Senhor Bom Jesus do Calvário da Via Sacra

Figura 4. Diploma de autenticidade da VOT do Senhor Bom Jesus do Calvário da Via Sacra.

VOT do Senhor Bom Jesus do Calvário da Via Sacra_detalhe

Figura 5. Detalhe do documento exibido na figura 4.

O referido documento está datado de 1921 – ano posterior à construção do imóvel. Tomando como certo que as armas da ordem terceira reproduzidas no documento estejam corretas – ou seja, com a inclusão do martelo – o que teria acontecido com o martelo?

Será que, no momento da restauração da fachada, o martelo se perdeu? Terá caído no chão?

Cartas para a redação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: