Os Mercúrios Cariocas (parte 3)

Continuando minha pequenina pesquisa sobre as referências ao deus Mercúrio nas fachadas cariocas, e atendendo ao especial pedido do meu amigo e pesquisador Alexandre Guarnieri, apaixonado pelo tema, que sempre me cobra novas aparições do Padroeiro dos Comerciantes, lá vão novas imagens e endereços onde o mensageiro dá as caras, e até umas outras onde tenta se esconder de nós…

(Lembrei de comparar a expressão “procurando cabelo em ovo” para o que venho fazendo ao identificar os diversos Mercúrios cariocas, por vezes de facílima identificação, mas por outras bem escamoteados por detrás das vontades estilísticas de seus criadores).

Alguns ornamentos relativos a Mercúrio já foram tratados em postagem própria, sendo assim vou deixá-los de lado, por ora, e concentrar-me apenas naqueles “nunca” vistos – pelo menos aqui…

Limitar-me-ei, hoje, a mostrar o ornamento e indicar-lhe o endereço, apenas.

DSC_2251

Rua Acre, 122, um dos mais clássicos Mercúrios da cidade.

DSC_4533

Rua da Candelária, 6. Antiga sede do Banco Francês e Italiano, projetado por Viret e Marmorat por volta de 1924. Atual FGV.

DSC_6392

Rua Buenos Aires, 47, antiga sede do Banco de Crédito Geral, depois cartório do 11° Ofício de Notas.

DSC_4845

Rua Camerino, 11.

DSC_4626

Todos os prédios do lado par da Rua da Carioca, de feição eclética, foram construídos por volta de 1906, após o alargamento da rua. Este é o de número 22.

DSC_3718

Rua Luís de Camões, 30. Também o Real Gabinete Português de Leitura rendeu homenagem a Mercúrio em sua fachada em cantaria, executada por Germano José de Sales e trazida de Portugal.

DSC_4332

Este simpático caduceu é parte da marca da então UVCB (provavelmente a atual União Previdenciária Cometa do Brasil), na Avenida Mém de Sá, 247, na Lapa.

E para finalizar uma provocação. Será a alegoria presente no belo Edifício Itajubá, em estilo art déco, abaixo, uma possível referência nativista a Mercúrio?

Cartas para a redação…

DSC_0183

Rua Alvaro Alvim, 23, Centro.

2 Comentários

  1. Guilherme Bertoldo · · Responder

    Maravilhoso trabalho histórico e fotográfico, meus parabéns meu amigo L.E.T.L
    Guilherme Bertoldo.

    Curtir

  2. jose roberto teixeira leite · · Responder

    Parece mais a tampa de algum sarcófago egípcio!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: